Praça Dr. Narciso Gomes, 110 - Centro - Araras/SP
Aberto 24 horas

História

A HISTÓRIA DA IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE ARARAS

1893 –

Em 1893, Bento de Lacerda Guimarães, Barão de Araras, iniciou a construção de um Edifício que seria destinado à Santa Casa da cidade, porém, o local acabou sendo destinado a outra história e tornou-se colégio no início de 1895.

1905 –

Dr. Luiz Narciso Gomes (1857 – 1923), ilustre médico da vida pública da cidade, propõe a construção do Hospital da Santa Casa. Na residência do Coronel Justiniano de Oliveira, foi organizada uma Comissão para angariar donativos para a construção do referido Hospital.

1906 –

Em 27 de janeiro de 1906 foi então fundada a Santa Casa de Araras, idealizada pelo ilusre médico Dr. Luiz Narciso Gomes. A ideia inicial era de que a Santa Casa de Araras levasse o nome do médico, porém, o mesmo propôs que a homenagem fosse feita a “São Luiz”.

Maternidade Condessa Marina Crespi: Araras/SP Ano: 19– | Fonte: Catálogo IBGE ID: 47243 – Acesso em Abril de 2021

 Hospital São Luiz: Araras/SP Ano: 19– | Fonte: Catálogo IBGE ID: 47245 – Acesso em Abril de 2021

A primeira Mesa Administrativa, eleita em 25 março de 1906 contava com a participação dos seguintes membros:

Pe. Francisco Martins Dias – Provedor
Francisco Leite – Vice-Provedor
Dr. Narciso Gomes – Mordomo
André Ulson Júnior – 1º secretário
Florindo Camargo – 2º secretário
Ignácio Ubaldino de Abreu e C.B. Kjer – Síndicos
João Maciel de Barros e José Alberto Machado – visitadores

1908 –

Em 7 de outubro foram aprovados os Estatutos. Em 11 de novembro de 1908 foi então solenemente inaugurado o “Hospital São Luiz” instalado no antigo prédio da Câmara Municipal de Araras.

1909 a 1911 –

O Provedor foi Justiniano Whitaker de Oliveira.

1915 –

A pedra fundamental para o novo prédio foi lançada em 9 de fevereiro de 1915, cuja cerimônia foi presidida pelo Senador Lacerda Franco.

Em 25 de junho foi eleita uma Comissão de Obras composta pelos irmãos Dr. Narcizo Gomes, Francisco Leite, André Ulson Jr e Francisco Palerma para promover e administrar o novo edifício do Hospital.

1916 –

Em 18 de junho, durante assembleia, o irmão Carlos Dias propôs ato de louvor ao Dr. Narciso Gomes por sua dedicação no cargo de médico diretor do hospital sem remuneração.

1924 –

A obra do edifício do Hospital foi executada, em empreitada, pelos construtores Victorio Mazon e Amadeu Salviato. O Sr. Veneraldo Davanço foi mestre de obras e também trabalhou na construção da Santa Casa de Araras e da Maternidade Condessa Marina Crespi.

1934 a 1935 –

O Provedor foi Ignácio Zurita Junior.

1956 –

Dr. Enio Vitali passou a atuar como Diretor Clínico da Santa Casa de Araras ao lado da administração composta por Ivan Zurita e Gastão Scanavini. Dr. Enio permaneceu na função por 16 anos.

1958 a 1986 –

Sr. Gastão Scanavini exerceu as atividades de tesoureiro e administrador nesta entidade no período de 21/04/l958 à 31/01/1986. Durante seus 28 anos de atividades nesta entidade, teve um grande desempenho dedicando seus dias na administração e construção dos pavilhões. Sr. Gastão realizou todo este trabalho gratuitamente, tanto como tesoureiro como administrador durante todos estes anos. Foi um homem político, vereador por vários anos no município de Araras, e administava sua empresa têxtil Tabajara. Tudo o que fazia pela Santa Casa era através de solicitações de doações aos amigos, políticos e ao Ministério, pois não media esforços para o crescimento desta Instiuiçao. Sr. Gastão foi casado com Dona Iolanda, e teve dois filhos, Sérgio e José Luiz. Mesmo após seu desligamento da diretoria desta instiuiçao, já com problemas de saúde e idade avançada, acompanhava diariamente para apoiar e verificar o andamento e os amigos que aqui deixou. Faleceu aos 16 dias do mês de janeiro de 1.997.

1975 –

Foi inaugurado o novo hospital com Centro Cirúrgico moderno, UTI adulto e infantil e enfermarias mais amplas. A nova maternidade também marcou a inauguração e recebeu o nome de Condessa Marina Crespi em homenagem e agradecimento à Dona Renata Crespi Prado, que realizou uma valiosa doação para a construção.

1978 –

Sylvio Roberto Baggio (nascido em 1927) empresário e agricultor, foi provedor da Santa Casa de Misericórdia de Araras por 36 anos, de 1978 a 2014. Ele foi o 10º provedor da Santa Casa desde sua criação.

Referências:

Dados de arquivo próprio. Catálogo do IBGE ID: 47243 e ID: 47245. Livro “Luzes do Entardecer” de Enio Vitalli – ISBN 978-85-920331-0-1. “Álbum de Araras” – Documentário Histórico, Geográfico e Ilustrativo do Município de Araras, Ano 1948, Diretor-Redator: Nelson Martins de Almeida.

SANTA CASA NOS DIAS DE HOJE

Localizada na Praça Dr. Narciso Gomes, 49 – Centro, Araras/SP – CEP: 13.600-695, CNPJ: 44.215.341/0001-50, CNES: 2081253, a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Araras – ISCMA é uma Instituição Hospitalar de qualidade comprovada destinada ao atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde – SUS, Plano de Saúde e Particular e à formação de profissionais na área da saúde.

Seu complexo hospitalar é composto pelo Hospital “São Luiz”, Maternidade “Cond. Marina Crespi” e Pronto Socorro “Sylvio Roberto Baggio”.

Inserida no SUS como referência para média e alta complexidade, abrange uma população estimada em 349 mil habitantes atendendo a demanda do DRS-X de Piracicaba, composta por 26 municípios, além de atender a Central de Regulação de Oferta e Serviços de Saúde – CROSS, coordenada pela Secretaria do Estado de São Paulo.

Missão:

Prestar assistência médica e social sem distinção.

Visão:

Ser referência em atendimento humanizado, evidenciado pela inovação tecnológica, credibilidade no serviço e qualidade profissional.

Valores:

Inovação – buscar melhoria no serviço e processos com transparência, integridade e integração aos clientes e colaboradores;

Superação – alcançar a excelência com sabedoria e perseverança, visando a satisfação dos clientes, superando suas expectativas;

Comprometimento – empenhar-se com a responsabilidade filantrópica, social e ambiental, adquirindo a credibilidade da sociedade;

Motivação – ter em seus colaboradores o compromisso de cultivar o amor para servir com entusiasmo;

Assistência humanizada – prestar atendimento solidário e ágil, dentro dos princípios éticos, proporcionando a valorização da vida sem distinção.