Santa Casa renova Hemodiálise com novas máquinas de tecnologia de ponta

Equipamentos são de fabricação alemã e permitem total eficiência operacional, manuseio fácil, rápido, intuitivo e preciso, com sistema inteligente de gerenciamento de dados da terapia

Os mais de 120 pacientes renais que dependem da Santa Casa de Araras para realizar tratamento de hemodiálise passam, a partir do próximo dia 6 de janeiro, a contar com o que há de mais moderno em termos de equipamento para execução da terapia.

É que a Santa Casa acaba de renovar todo o setor de hemodiálise, com 24 novas máquinas, que dispõem de recursos tecnológicos de ponta, para assegurar total eficiência operacional, manuseio rápido, intuitivo e preciso, com sistema inteligente de dados de cada paciente que utiliza a terapia.

As máquinas estão sendo instaladas e testadas, o que viabiliza a realização, no próximo dia 5, do treinamento para as equipes de enfermagem responsáveis pelo serviço.

“É uma grande conquista para a Santa Casa e um benefício enorme para os pacientes da hemodiálise, além de ser também um ganho de eficiência para os nossos profissionais”, diz o administrador voluntário do hospital, o empresário Hildebrando Xavier de Sousa. “Fizemos esse esforço em nome de mais um serviço de excelência”, acrescenta ele.

O diretor técnico do hospital, o médico Helder Camargo Preto, também comemora a renovação dos equipamentos. “Vão possibilitar um atendimento muito mais moderno, confortável e seguro”, diz.

O provedor da Santa Casa, Eduardo de Moraes, lembra que pacientes de Araras e região se beneficiam. “Somos referência para outras quatro cidades próximas – Leme, Conchal, Pirassununga e Santa Cruz da Conceição, então essa população toda ganha com essa modernização”, afirma.

Marca alemã referência mundial em hemodiálise

Da marca Fresenius, de fabricação alemã, referência em equipamentos desse tipo, as novas máquinas possuem recursos que garantem a diálise com altíssimos níveis de segurança para o paciente, por meio de:

-OCM ® (Monitor de Clearance Online)

Diversos estudos demonstram que as taxas de morbidade e mortalidade estão intimamente correlacionados à dose de diálise administrada. O Monitor de Clearance Online (OCM®) permite o monitoramento contínuo de:

-Clearance in-vivo efetivo (K)

-Clearance de Plasma Acumulado (Kt) ou a dose atual de diálise administrada (Kt/V) Concentração de sódio plasmático.

Além disso, possíveis desvios em relação ao objetivo da terapia prescrita podem ser detectados e corrigidos imediatamente durante o tratamento, sem incorrer em despesas adicionais com insumos ou esforço da equipe.

A avaliação precisa e não invasiva de Kt/V é consistente com os métodos convencionais, baseados em amostras de sangue, possibilitada pelo volume de distribuição de ureia, medido com o Monitor de Composição Corporal (BCM).

-DIASAFE ® plus (Filtro de Fluido de Diálise)

O filtro de Fluido de Diálise DIASAFE® plus possibilita a produção segura do fluido de diálise ultrapuro. Isso é atribuído a excelente capacidade de retenção de endotoxina e a um inteligente conceito de segurança, baseado em controle funcional da integridade do filtro, monitoramento automático da vida útil do filtro e tecnologia de conexão asséptica.

-BPM (Monitor de Pressão Sanguínea) 

Totalmente integrado, simplifica ainda mais o tratamento para os executores de terapia. O BPM mede a pressão sistólica, diastólica, arterial média (MAP) e pulso, reduzindo o risco de hipotensão na diálise.

As novas máquinas possuem sistema de gerenciamento de dados da terapia (TDMS, concentrado de bicarbonato a seco (bibag) e são operadas mediante a identificação precisa e detalhada de cada paciente, por meio do Patient Card.

As máquinas foram viabilizadas por meio de locação com serviços agregados em tempo real, ou seja, o fornecedor se responsabiliza por 100% do trabalho de manutenção preventiva e corretiva de cada equipamento, com o compromisso de mantê-lo em perfeitas condições de uso ao longo do contrato, com programação prévia, também, de substituições futuras, por equipamentos que venham, eventualmente a se mostrar ainda mais eficientes.

Os valores envolvidos são protegidos de divulgação pública devido à cláusula contratual de confidencialidade, sendo, entretanto, informados pela Santa Casa aos órgãos de fiscalização e controle, nos parâmetros legais e prestações de conta de praxe.

Esse modelo de contratação foi alvo de longos estudos comparativos, comprovando-se mais vantajoso e econômico para a instituição hospitalar, uma vez que assegura a permanente modernização dos equipamentos e a maximização segura do seu uso.

As poltronas que acomodam os pacientes durante as sessões também estão sendo substituídas, por peças mais ergonômicas, funcionais e confortáveis, estas, compradas pelo hospital. A previsão é de que a entrega das poltronas seja concluída na segunda quinzena de janeiro.

30 de dezembro de 2021

Santa Casa de Araras 

Compartilhe essa notícia em suas redes sociais:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn